By mapeia

dsc03838

Relato do EIA sobre o prospecta 2009

Vários  artistas se lançam na intenção de fazer  intervenções urbanas
coletivas por motivos e formas das mais variadas. Isso é um fato.
Nos perguntamos,  o que seria, independentemente do  viés ideólogico,
uma experiência criadora coletiva  e artisticamente interessante?

Tentando responder a essa pergunta, usamos como exemplo o que nos
ocorreu na Oficina de Intervenção Urbana no Prospecta 2009 em
Natal(RN) ,  que foi programada para se realizar durante três tardes
seguidas, e que não era propriamente uma oficina, mas, como
preferimos nomear, um espaço para trocas; uma junção de interesses
artísticos comuns.

Bem, chegaram a nós, caras muitos variadas de diferentes safras e
procedências-  artistas circenses, gente do teatro, das artes visuais,
outras vindas de  áreas  mais diversas; mas todas com um objetivo em
comum:  viver um experiência  de intervenção urbana .

Se refletirmos, três tardes é um espaço de tempo muito curto para se
inteirar poeticamente com pessoas que não conhecemos ainda.

Então, optamos em trabalhar com a ludicidade, com o jogo urbano de
cartas como tem sido experimentado pelo EIA em São Paulo. Entendendo o
espaço urbano como um tabuleiro e se permitir jogar através de regras
acordadas coletivamente.

Quando se opta, dentro de poucos dias,  em usar um elemento lúdico, em
detrimento de outros procedimentos “didáticos”, como por exemplo
discorrer sobre certas idéias que versam sobre o tema cidade e arte,
se deve ao fato de que, seja qual for a intenção ou viés de uma
intervenção- política, sexual, filosófica etc – é imprescindível, antes
de tudo,  se construir um estado de espírito alerta e sensível a todas
as potencialidades que o meio urbano nos dá e convoca. Não entendendo
apenas como uma manifestação reivindicatória  ou  uma simples passeata
pelas  ruas, mas criadores em estado sensível , aberto à alma da
cidade; propondo outros discursos  no seu meio e maneiras de fruí-la.

Logo o estado lúdico é oportuno, pois  é um meio eficaz de se
construir estados sensíveis abertos e interativos, onde vamos
experimentando a cidade e seus atores ,e sentido a pegada criativa dos
nossos colaboradores, tão recentemente conhecidos.

Podemos com toda licença poética dizer, que a ludicidade é um estado
de graça onde as potências criativas de cada um se colocam num banquete
público e coletivo, onde percepção de estar  presente é a tônica maior
do processo; e nessa alquimia,  soluções inusitadas e poeticamente
fortes vão acontecendo, como num happening  incendiário do
cotidiano.

O que nos vêm em mente quando lembramos a semana do Prospecta  2009 ,
em Natal, é de uma afinada alquimia entre artistas que puseram  sua
intenção no espaço publico e coletivamente fizeram algo muito
“doido”  e saudável acontecer.

O coletivo se instaurou como uma grande entidade com personalidade
autônoma, ao revelar a cada instante milhões de novas
possibilidades de fruir e inteirar-se com o espaço público e com os
outros, em suas instancias políticas, religiosas, artísticas etc.

Quando  se chega ao término de uma “oficina” de intervenção urbana,
seja em Manaus , Japão ou na Cochinchina, e então,  olhamos para trás
e podemos descrever com todas as letras, que essa alquimia, esse
banquete  coletivo descrito a pouco,  aconteceu de verdade , então de
fato  aconteceu  uma experiência criadora coletiva e artisticamente –
bastante -interessante.

De parte do EIA , só nos cabe agradecer à arte feito vida, como
sentimos em Natal, nesses dias do Prospecta.

Gustavo São Jorge

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

O EIA foi chamado pelo Jean Sartieff para integrar o Prospecta 2009 prospecta2009.blogspot.com , então fomos Edu, Milena e Guga para Natal. Fomos recebidos pelo coletivo Fermentações Visuais (Jean, Sanzia Pinheiro e Adriana Lopes) e mais os amigos instantâneos como a Sayonara e a Civone. O programado incluia uma palestra de abertura, onde apresentaria o EIA e três dias de oficinas com interessados inscritos em Natal.

dsc06324Gustavo São Jorge

dsc06326

Milena Durante

dsc03209

Eduardo Verderame

dsc03273

videozinho EIA, para estimular um bate papo.

… e lá fomos nós. apresentei o grupo em linhas gerais e pedi para mostrar o vídeo do EIA 2005, que durou cerca de 25 minutos.

em seguida abrimos para debate e a conversa só parou mais de uma hora depois, só porque tinha de fechar a Capitania.

O video foi bem recebido e no papo, foram surgindo os assuntos: “o que move o EIA” ou situações da arte/política/poética; como foi a semana EIA deste ano; como fazer funcionar uma iniciativa independente e realizar projetos com essa estrutura.  Do lado Potiguar, o pioneirismo de Natal na área da performance, o Coletivo Leila Diniz deu um alô, o Giovanni lançou citações teóricas e ficou no ar um desejo de começar.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

quando fomos pedidos para elaborar uma oficina (workshop, vivência, TAZ ou como queira chamar) com a turma de Natal, me incumbi da tarefa e pensei em dividir o tema em três partes, trabalhando um tema por dia. Cada um dos três dias estaria relacionado a uma esfera de atuação do ser humano: a esfera pessoal, a grupal e a do grupo na cidade.

indivíduo com indivíduo
desenvolver dinâmicas envolvendo as percepções individuais, as
sensações, o auto conhecimento

indivíduo com grupo
desenvolver dinâmicas que estimulem a participação coletiva, ou que
conectem grupos de pessoas, ou que levem para além da esfera do
pessoal e se relacione com o outro. potencializar a relação e a
necessidade de agir em grupo.

grupo com cidade

desenvolver dinâmicas que estimulem a participação coletiva na cidade                                                                                                         através de percursos, roteiros, derivas
ativar camadas de significado, compreender a cidade de um
modo mais profundo.

Tinhamos algumas idéias já trazidas do EIA como as cartas do Jogo para fazer em Natal.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

primeiro dia:

o corpo imediato

o grupo encontrou-se no novo Museu de Arte Popular e foi para a praça em frente, onde sentamos em roda e começamos a conversar. Primeiro nos apresentamos e pedimos que cada um se apresentasse e dissesse do seu interesse e expectativa na vivência (ou workshop, TAZ, oficina, como queira).

Entre os cerca de vinte participantes, várias respostas intrigantes, uma das melhores sem dúvida foi a do Guaraci: “estou há 20 anos para fazer isso e ainda não consegui fazer”.

Sugeri um exercício: escolher entre os participantes um par, que não seja conhecido. Caminhar de olhos fechados e ser guiado por este par. o guia tem responsabilidade sobre aquele que é guiado. na volta, o guia cerra os olhos e é guiado pelo outro. A confiança é fundamental nesse momento. Como apenas tenho os registros da minha câmera, portanto são eles que vou mostrar. Assim que receber outros eu coloco aqui.

Eu fui com o Guaraci Gabriel e foi muito legal. primeiro eu o guiei por algumas ruazinhas do centro, entramos no Igreja do Bom Jesus (pela lateral, entramos em uma repartição pública, caminhamos uma bocado até eu deixá-lo num banco na praça. Ele disse que queria fotografar cego e tirou fotos surpreendentemente bem enquadradas.

dsc06334Guaraci Gabriel

em seguida me levou de volta por um roteiro muito mais interessante: Bar das Bandeiras para tomar uma cerveja e depois pelas ruas da Ribeira, que ele conhecia bem. tirou as fotos registro que seguem, mostrando assim onde eu tinha estado.

dsc06335dsc06336dsc06337dsc06339dsc06341

na volta já estavam todos reunidos contando suas experiências. foi o momento onde cada um pode compartilhar sua experiência pessoal. logo depois cada um de nós escreveu em uma carta EIA uma dinâmica para o dia seguinte.

///////////////////////////////

segundo dia:

a construção do grupo

No segundo dia, após o encontro no Auditório do Museu fomos novamente para a praça. Sentados em roda escolhendo um método de acaso dividimos os três grupos (que sairiam pela cidade um comigo, um com Guga e um com Milena) e igualmente ao acaso distribuímos cartas. Como ninguém reclamou, partimos o quanto antes. 🙂

Novamente apenas possuo o material do grupo que me acompanhou, mas cada um membros de cada um dos três grupos realizou pelo menos uma e acompanhou de cerca de sete performances, ou ações urbanas criadas por eles mesmos e escritas nas cartas no dia anterior.

dsc06371cartas distribuidas era o momento de começar as ações

dsc06373

a vez do Homem-Lagarto subir na árvore e gritar : ALTO!

dsc06376dsc06377dsc06379

ALTO!

Minha vez: circundar a praça cego, me guiando apenas pelo piso demarcado. Não é fácil, mas é BEM MAIS FÁCIL do que subir na árvore.

dsc06384dsc06386dsc06388ops, cadê?

dsc06394enquanto isso, do outro lado da rua…

dsc06395

dsc06396dsc06397

…missão cumprida…

dsc06408

e segue o grupo!

dsc06413missão ingrata: recolher lixo pela cidade e colocá-lo na lixeira.

dsc06415dsc06431

no Beco das Cores um encontro com o Ivo Maia e suas pinturas.

dsc06434

dsc06439

ali o papo foi longe…

dsc06440

… e isso porque nem tinha chegado ainda o cantor de bolero…

dsc06441…deixa eu apressar este relato…

dsc06443

bom, entre as outras “missões” das cartas, descubrir o segredo de algum prato da cidade; uma frase do Hermann Hesse; convencer três pessoas a fazer uma atividade em círculo no chão; convencer alguém de que é futuro; conseguir uma pessoa num ponto de ônibus que lhe conte um sonho (este foi Ricard8 San Martini cumpriu).

dsc06458dsc06457

Ronaldo e o segredo de uma boa Tapioca: ingredientes de boa qualidade, bom atendimento e amor!

———————————————————————————————————————

dsc06465dsc06466

Clara, e o Hermann Hesse no Sinal vermelho: “Não se aflija pelas questões espirituais: todos temos um Deus e um diabo dentro de nós”. E o Ricardo teve sua dinâmica em roda.

dsc06467sinal verde, já é!

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

pena não ter o registro de todas as ações, mas acredito que alguém tenha mais fotos.

o relato do sonho foi muito particularmente muito bonito e vou pedir um relato para o Ricard8.

dsc06473dsc06474dsc06475

======================================================================================

fim do segundo dia, cheio de bons momentos: os três grupos se encontram e contam sua experiência, já do grupo em si e em relação a cidade. quem caminha acha. no dia seguinte a proposta foi trazer um personagem e um elemento.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Terceiro dia

criação coletiva: ACORDA!

terceiro e último dia, o grupo se reuniu as 14hs no auditório do Museu e descemos a praça. Alguns tinham personagens outros tinham apetrechos. Eu tinha uma mancha roxa pintada no rosto e um band-aid no supercílio esquerdo.

o ronaldo trouxe três comunicadores (rádios) dois dos quais não estavam devidamente carregados, um pequeno botijão descarregado, um capacete amarelo – que sugeri que ele usasse durante o percurso, e uma corda. Eu e Guga nos apossamos da corda e começamos a brincar. virou jogo, virou nó, virou varal. Me propus ir amarrado, propuseram irmos todos carregando a corda e imediatamente o motivo com o qual brincar estava feito. Um jovem que vivia na praça se aproximou e foi acolhido pelo grupo. Ele veio a ser o líder da expedição (por onde?) pelo centro.

a corda acordou na ladeira: eu gritei, outros gritaram ACORDA! ACORDA! e o grito ficou. pandeiro gaita e megafone. tigre prateado de mil cores, o burocrata das luzinhas de natal, o moleque de rua que anunciava: ACORDA! ACORDA! e o povo das lojas teve de vir prá  fora para ver o que é que há. O grito de vinte, quando vem da sua vontade é alto: ACORDA! ACORDA! o judas, o vaqueiro:ACORDA!

dsc06476

dsc06480

ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA!

dsc06483ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA!

dsc06484no beco das cores

dsc06487

ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA!

dsc06494ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA!

dsc06495

aí vem a corda!

dsc06496

dsc06497

dsc06502

ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA!

dsc06510ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA!  (me solta!!!)

o Ronaldo quando tinha o megafone na mão falava sobre os “escravos do tempo”.

dsc06511impossível lutar contra a corda.

dsc06515

dsc06518

Agora começou a ficar legal: chegada a Catedral.

dsc06522

dsc06524

chegamos e sentamos em frente ao altar central. os gritos de acorda cessaram.

dsc06525

Ricard8 San Martini

dsc06527

dsc06528dsc06532dsc06534dsc06536

dsc06538dsc06539

dsc06541volta a corda

dsc06543

dsc06546

e lá vai a corda…

dsc06548nesse momento os sinos dobraram

dsc06550

Depois de mais corda dentro de uma loja e de uma passeata dos servidores da saúde, onde o ACORDA! ACORDA! foi interpretado como apoio – e era, chegamos ao altar que existe para um padre milagreiro em Natal. No dia anterior o grupo que estava com o Guga, chegou a este local, e depois que o Guaraci tinha a missão de achar um objeto no lixo e voltou com uma janela, resolveu colar fotos e objetos na janela. Acabaram tirando fotos e prometeram que viriam no dia seguinte para colá-las no monumento.

dsc06554

dsc06552

dsc06555

água me deram, sim, mas eu fiz tempestade numa garrafa plástica.

dsc06556

disseram que ele não vinha…

dsc06557

Olha ele aí: o Homem-Lagarto da Tropa Trupe

dsc06560dsc06561

… fotos coladas? então de volta para o ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA!

dsc06562ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA! ACORDA!

dsc06570

ainda fomos a uma praça perto da rodoviária, onde havia um espaço maior para testar novas idéias.

dsc06576eu? fui amarrado.

dsc06578na realidade, tinha o controle absoluto da situação

dsc06580

dsc06582eu estava seguro de que nada me aconteceria…

dsc06585

dsc06586

dsc06587

___________________________________________________________________________________________

dsc06588

dsc06594em algum momento em que não saberia precisar resolvemos voltar para a nossa praça de origem e conversamos em roda.

pessoalmente expus que considerava aquele um exemplo bem sucedido de ação conjunta e que daquela vivência poderia surgir uma organização similar em Natal, que se encontrasse com certa frequencia e que pensasse ações juntas entre si.

quanto mais juntos, mais fortes.dsc06595

relato Eduardo Verderame

Anúncios

18 Responses to “EIA em Natal: ACORDA!”


  1. 1 rosane felix
    janeiro 26, 2009 às 4:05 pm

    olá, edu! olá eia!
    dinâmica conta-ação… um dia chego a ser assim… tão digital!
    da oficina a memória em mim… bem analógica
    momentos gravados na retina, na pele.
    pessoas juntas em movimento, fermentando idéias.
    prazer conhecê-los, interagí-los, vivê-los.
    beijo, escravo cafona…
    ni

  2. 2 mapeia
    janeiro 26, 2009 às 4:52 pm

    cafona, eu? 🙂

  3. 3 cristina moreno
    janeiro 26, 2009 às 8:10 pm

    putz! hoje acordei com uma vontade enorme de encontrar o EIA e claro o acorda ! a experiência foi maravilhosa e assim como o Guaraci já tinha um tempo que eu tava afim de errar pela cidade junto com outros atores artistas e nao artistas mas atores sociais nesse nomadismo de quereres de fazeres de gente e de intervenções. Estamos para nos encontrar novamente e intervir na cidade, acordando e nos acordando mais uma vez. Tomara que seja antes do carnaval. beijo pro guga, pra mile, e quanto a vc edu… acho que saiu muito cedo do buraco da catita. Quando procurei vc pra dar u beijo e um abraço vc tiha ido dormir… achei uma pena. buena espero ver voçes em breve. um grande beijo. vida longa ao EIA e ao ACORDA.

  4. 4 cristina moreno
    janeiro 26, 2009 às 10:09 pm

    deixei um comentario a talvez 3 hs atras e nao tá postado que passa? beijao. a propósito Edu eu te dei àgua e perguntei se vc queria pinha. Lembra?

  5. janeiro 27, 2009 às 11:30 pm

    EDUARDO,MILENA E GUSTAVO.
    Agradeço por tudo que fizeram por nós aqui em Natal-RN
    Um forte abraço a todos.
    Estão fazendo falta.
    ACORDA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  6. 6 Diogo Ferreira
    janeiro 28, 2009 às 12:10 pm

    que a conexao NATAL EIA esteja selada…………

  7. 7 jaime lauriano
    janeiro 28, 2009 às 6:08 pm

    porra!!!!

    deve ter sido du caraio essa experiência em natal…. é o eia
    louco por um encontro para ouvir tudo.

    beijo!
    jaime

  8. janeiro 29, 2009 às 12:11 am

    Orkut-rocheer
    Nova coumidade: ACORDA!! INTERVENÇÃO URBANA
    Um grande abraço a todos.
    Ronaldo Scheer
    P.S.: Já enviei anteriormente 2 mensagens.

  9. 9 Thayná de Almeida
    janeiro 31, 2009 às 4:51 am

    Essa será uma daquelas experiências que jamais esqueçerei!!
    Apesar da minha timidez,
    adorei ter conhecido vc’s!!

    Fui na intenção de conheçer um pouco mais a intervenção e acabei me apaixonando loucamente por ela!!

    Como disse a Cristina Moreno:”vida longa ao EIA e ao ACORDA.”

    BJz’s

    P.s:de fato foi ingrata minha missão de recolher o lixo pelas ruas, com um saquinho tão pequeno como aquele q eu estava segurando,mas valeu a pena!!

  10. 10 mapeia
    janeiro 31, 2009 às 2:50 pm

    a gente que agradece pelo calor e a confiança que voces nos brindaram!
    um grande abraço e a certeza que logo nos veremos de novo!

  11. fevereiro 1, 2009 às 1:26 pm

    Um grande abraço de parabéns pelo trabalho vigoroso!
    Voltem sempre!
    Com uma imensa dó por estar ausente,
    Vicente Vitoriano

  12. 12 van
    fevereiro 9, 2009 às 7:44 pm

    putz….que lindo tudo isso….essas trocas com as pessoas
    como é bom viver….

  13. fevereiro 21, 2009 às 2:33 pm

    meu…

    adorei ter me envolvido em algo tão forte como o

  14. abril 25, 2009 às 12:49 am

    EDUARDO,MILENA E GUSTAVO.

    Qual é a próxima intervenção Urbana, que planejam?

    Um forte e abraço a todos.

    Ainda Estão fazendo muita falta por aqui!!!
    ACORDA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  15. junho 11, 2009 às 6:01 pm

    Que lindas pessoas em Natal…Essa festa da “Acorda” , esses seres coloridos e audazes perambulantes por ruelas, praças, igrejas…árvores…as fotos estão lindas e dizem muito…que feliz cidade….besos aos ainda nãoconhecidos EIAs…. tocando por aqui… Geo.

  16. julho 16, 2009 às 11:52 pm

    queridas pessoas!
    lendo sobre um edital lembrei de vocês…
    tudo bacana?
    fiquei tentando ver as fotitas, mas não abrem direito… será que é possível me enviar?
    bjo
    p.s: mi, sua canga tá guardada,a camiseta uso vez por outra…

  17. setembro 20, 2009 às 2:12 pm

    Eduardo,Milena e Gustavo. Está acontecendo aqui em Natal-RN, o festival Goiamum do Audiovisual-2009(www.goiamum.gov.br), na sua 3ª ediçào. Lá na praça, da Ribeira, onde nos reunía-mos. Muita gente bacana feito vocês, estão por aqui.
    Lembra do menino de rua, que pegou o megafone?! Tambéma estava lá. É uma pena que nào estêjam por aqui, também. Um grande abraço do amigo e parceiro, Ronaldo Scheer.

    P.S.: Descobri atravez de um técnico, que as baterias, dos rádios comunicadores, estavam vencidas. Isso, quer dizer que: ouve falha elétro eletrónica e não humana.
    Uma boa notícia: Ontem a noite, estava com o secretário de Cultura de Natal-RN, Sr.Cézar Revoredo, e o mesmo, disse-me que iremos tentar coloca-lo, em uma atividade cultural. Vamos torcer..


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




outubro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Recent Entries


%d blogueiros gostam disto: